A Sua Família em São Cristóvão
 
Seções

.: Primeira página

.: Artigos

.: Batismos

.: Biblioteca

.: Boletim Mensal

.: Calendários

.: Classificados

.: Desperta Débora

.: Fotos da Igreja

.: Liderança

.: Livro de visitas

.: Mapa de Localização 

.: Ministério de Louvor

.: Ministérios

.: Missionários

.: Nossa História

.: Pregações

.: Últimos Eventos

A Nova Vida

.: História da Nova Vida

.: Organização

.: Declaração de fé

.: Código de Ética

.: Igrejas no Brasil

Informações

.: Entre em contato

O Protestantismo e a Doutrina Pentecostal

Temos como alvo, neste jornal, estudar o parecer dos grandes representantes do movimento evangélico e protestante mostrando assim, que se os tais vivessem hoje, tendo em vista aquilo no qual acreditavam acerca do Espírito Santo, seriam fatalmente chamados de pentecostais.

OS PAIS DA IGREJA

"Os escritores do século I do cristianismo, falam do enchimento ou da plenitude ou ainda do batismo com o Espírito Santo, como experiência normal. Assim lemos em Tertuliano, Teófilo de Antioquia, Clemente de Alexandria, Origenes, etc. O livro DEEPER EXPERIENCES OF FAMOUS CHRISTIANS de Lawson, está cheio de maravilhosas provas do que acima dissemos" (CRISTÃOS FAMOSOS DISSERAM ..., folheto de poder N- 6, pág. 23 ) OBS: DEEPER EXPERIENCES OF FAMOUS CHRISTIANS : Bethany Fellowship, 6820 auto club Road Minneapolis, 55431.

O movimento montanista do século II, corresponde hoje em relação a doutrina do Espírito Santo, ao pentecostalismo:

"Os montanistas podem ser considerados os antepassados dos pentecostais " ( BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS, J. Reis Pereira, 3' edição, JUERP, pág.33) Tertuliano, um dos mais famosos pais da Igreja, aderiu ao movimento montanista :
"O que deu certa importância ao montanismo foi a posterior adesão de Tertuliano..."( BREVE HISTÓRIA DOS BATISTAS, J. Reis Pereira, pág 33 )
Quando a igreja apóstata ( Roma ) declarou o movimento montanista como "herético ", Irineu também se colocou na defesa do montanismo :
"... Roma temeu os excessos. E o montanismo foi declarado herético, e nem mesmo a influência de IRINEU E TERTULIANO pôde suavizar a acusação" (ELES FALAM EM OUTRAS LÍNGUAS, pág.116, John Sherrill)
Agostinho, assim como IRINEU E TERTULIANO, é considerado "pai da Igreja". Santo Agostinho escreveu:
"Nós faremos o que os apóstolos fizeram, quando impuseram as mãos sobre os samaritanos e invocaram o Espírito Santo sobre eles: esperamos que os convertidos falem novas línguas "
Tertuliano nos seus escritos, conta as manifestações de línguas do movimento montanista.
Irineu escreveu: "Temos em nossas igrejas Irmãos que possuem dons proféticos e, pelo Espírito Santo, Falam em toda classe de línguas."
João Crisóstomo, também considerado "Pai da Igreja ", escreveu:
" Qualquer pessoa que fosse batizada nos dias apostólicos, imediatamente falava línguas "

OS REFORMADORES PROTESTANTES

Sobre Martinho Lutero, Diz Souer na HISTÓRIA DA IGREJA ALEMÃ: "O Dr. Martinho Lutero, foi um profeta, evangelista, falador em línguas e intérprete, tudo em uma só pessoa, dotado de todos os dons do Espírito."

Para Calvino, o batismo no Espírito Santo era a recepção da graça visível (através das línguas) e a introdução do cristão no mundo dos dons espirituais.

Vejamos os escritos de Calvino :

"... batismo no Espírito Santo, isto são as graças visíveis do Espírito Santo concedidas pela imposição de mãos." Não é novidade indicar essas graças pela palavra 'batismo '. Como no dia de pentecostes, é dito que os apóstolos relembraram as palavras do Senhor sobre o batismo de fogo e do Espírito. E Pedro menciona a mesma coisa quando viu essas graças derramadas sobre Cornélio, a sua casa e seus parentes ( Atos 11 : 16 )( Institutas IV, XV. 18)

'Não é novidade o nome do batismo ser traduzido como dons do Espirito, como vimos no primeiro e no décimo primeiro capítulos ( Atos 1: 13; 11:16 ) onde Lucas disse que Cristo prometeu aos apóstolos mandar o Espírito visível, e chamou isso de batismo... quando o Espírito desceu sobre Cornélio, Pedro lembrou as palavras do Senhor: Sereis batizados com o Espírito Santo." ( COMENTÁRIO sobre Atos 19:5 )

"Quão ilustre era aquela igreja com respeito a uma abundância extraordinária e variedade de dons espirituais... Vemos agora a nossa magreza, não a nossa pobreza, mas nisto temos um justo castigo, enviado para retribuir a nossa ingratidão. Pois nem as riquezas de Deus foram esgotadas, nem diminui a sua benignidade, mas nós não merecemos a sua abundância, nem somos capazes de receber a sua liberalidade." ( COMENTÁRIO sobre I Cor. 14:32)

Sobre as línguas se expressou Calvino nos seus comentários :

"Existem durante esses dias grandes teólogos que lutam contra os dons espirituais com zelo furioso. Por certo é porque entre nós o Espirito Santo tem honrado o falar em outras línguas como expressão de louvor..."

OS PIETISTAS

Após a reforma, o cristianismo passou mais na frente por outra crise. As pessoas passaram a ter um cristianismo intelectual, e se esqueceram de que era necessário passar por uma experiência ( novo nascimento ) espiritual para ser salvo. Surgiu, então, o movimento pietista que restabeleceu o lado experimental e espiritual da reforma. Entre os pietistas, os principais foram: João Wesley, Carlos Wesley e George Whitlfield. Esses três na mesma ocasião: "Mais ou menos às três horas da manhã, perseverávamos em súplicas fervorosas, quando o poder de Deus desceu sobre nós de modo que choramos com grande gozo e muitos caíram por terra, atônitos. Todos começaram a dizer, como se fosse uma só voz: louvamos a ti, ó Senhor..."

Sobre as línguas, temos: "O ministério de Wesley, era envolvido não apenas com praticas devocionais como também com inovações, como as reuniões das sociedades e as pregações ao ar livre. Seu ministério também foi marcado por manifestações ao ar livre. Seu ministério também foi marcado por 'manifestações de entusiasmo', incluindo curas e línguas." ( católicos pentecostais, Kevin e Dorothy anaghan, pág 316)

OS AVIVALISTAS

Entre os grandes avivalistas, nós podemos destacar dois: Finney e Moody.

Sobre o batismo no Espírito Santo de Finney, temos:

"Recebi um grande batismo no Espírito Santo... não sei se deveria dizer, mas não pude me conter e balbuciava palavras inexpressivas do meu coração..." ( autobiografia )

Sobre a manifestação de línguas no ministério de Finney, diz James Gilchrist Lawson era seu livro "Profundas Experiências de Cristãos Famosos:

"Em algumas ocasiões o poder de Deus se manifestava em tal grau nas reuniões de Finney, que quase todos os presentes caíam de joelhos em oração, ou melhor, oravam com lamentos e queixumes inenarráveis pelo derramamento do Espírito de Deus."

D. L. Moody, assim relatou a sua experiência pentecostal :

"Meu coração não sabia pedir aos outros ... clamei a Deus para que enchesse com o seu Espírito e ... um dia, na cidade de New York,- Oh que dia! nem posso descrevê-lo e raramente me refiro a ele; é uma coisa sagrada demais para ser mencionada. Paulo teve uma experiência da qual nunca falou por catorze anos. Apenas posso dizer que Deus se revelou a mim e senti tal expressão do seu amor que tive de pedir-lhe que detivesse a sua mão."

O Dr. C. I. Scofield, editor da Bíblia de referência Scofield disse, nos funerais de Moody:

"... ele era batizado com o Espírito Santo, e tinha consciência desse batismo. Era para ele algo tão definido quanto a experiência da conversão" (A VIDA DE D. L. Moody, por seu filho, pág. 561 )

Sobre a manifestação de línguas, testemunhou o Ver. R. Boyd, batista e amigo íntimo de Moody, no seu livro "Provas e Triunfos da Fé ", edição de 1875 :

"Quando cheguei a Vitória Hall, Londres, encontrei a assembléia ardendo. Os jovens estavam falando em línguas e profetizando. Qual seria a explicação de tão estranho acontecimento? Somente que Moody os estava dirigindo naquela tarde".

É preciso buscarmos o batismo no Espírito Santo como uma experiência distinta da conversão. Como disse C.H. SPURGEON:

"Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àquele que lhe pedirem! (Lucas 11: 13 ) . Vede que há uma promessa distinta para os filhos de Deus, se tão somente pedirem, pois o Pai celestial está solícito para dar esse poder tanto quanto um pai terreno deseja satisfazer aos seus filhos. E esta promessa é feita excessivamente forte, pela urgência que tem, pois a expressão "Quanto mais dará o Pai celestial" é enfática e mostra o grau de força que contém. O Senhor Jesus torna, pela comparação de um pai comum, a alegoria mais compreensiva. Deus o Pai nos dará o Espírito quando lhe pedirmos, porque se empenhou em fazê-lo, mediante um penhor comum: pedir. Para isto usou uma símile que desonraria o nome, se não o cumprisse. Colocaria as suas palavras em termos grosseiros, se não desse realmente o seu Santo Espírito a quantos o pedissem !" (Twelve Sermons on the Holy Spirit pág 50)

O MOVIMENTO PENTECOSTAL DO SÉCULO XX

Os primeiros sinais do movimento foram no Instituto Bíblia Betel em Kansas City, onde a primeira pessoa a ser batizada no Espirito Santo foi Agnes Ozman em 1901. Vejamos o seu relato:

"Foi quando suas mãos foram postas na minha cabeça que o Espírito Santo caiu sobre mim e comecei a falar em línguas, glorificando a Deus... Fui a primeira a falar em línguas na escola bíblica... Disse-lhes que deviam buscar, não as línguas, mas sim o Espírito Santo."

O pastor T. B. Barrat, o pai do pentecostalismo europeu, também testemunha: "Pedi ao líder da reunião, pouco antes da meia-noite, que impusesse as mãos sobre mim e orasse por mim. Imediatamente, o poder de Deus começou a operar no meu corpo, bem como em meu espírito. Eu era como Daniel, incapacitado sob o toque divino... e tive que apoiar-me na mesa da plataforma onde estava sentado, e deslizei para o chão... No mesmíssimo momento, meu ser ficou cheio de luz e de poder indescritível, e comecei a falar numa língua... tão altamente quanto podia..."

O pastor Batista John Osteen também conta a sua experiência: "Numa sala com ar condicionado, com minhas mãos erguidas... e meu coração ansiando por Deus, veio a lava quente e derretida do Seu amor. Entrou correndo como um rio do céu, e eu fiquei levantado fora de mim mesmo. Falei durante cerca de duas horas numa língua que não podia entender. Meu corpo transpirava como se eu tivesse num banho de vapor: O BATISMO NO FOGO!"

O Dr. W. E. Entzminger, compositor da grande parte dos hinos do Cantor Cristão, explica:

" Mas perguntarão alguns: 'Não temos nós recebido já o Espírito Santo, visto que somos crentes? Sim, isso é verdade, pois sem o Espírito Santo em nós nunca poderíamos ser cristãos, como diz o apóstolo: 'se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele; o Espírito Santo é o que nos regenera e que nos liga a Cristo. Ao mesmo tempo é incontestável que na maior parte dos crentes a presença do Espírito não se faz sentir, não se manifesta, neles não habita em poder, porque nunca fizeram eles uma entrega de si mesmos ao Espírito..." ( O PODER DO ALTO, CASA PUBLICADORA BATISTA, 1947, TERCEIRA EDIÇÃO)

Spurgeon diz:

"Se tivéssemos o selo do Espírito Santo em nosso ministério, com o seu poder, os nossos talentos pouco importariam. Os homens poderiam ser pobres e indoutos, suas palavras poderiam ser difíceis ou desprovidas de gramática, se a força do Espírito as acompanhasse, o mais humilde evangelista poderia ser mais eficiente que os mais eruditos teólogos ou do que os pregadores mais eloqüentes.

E o poder extraordinário de Deus, e não o talento, que ganha o dia. É a unção extraordinária do Espírito, e não a capacidade mental fora do comum o que carecemos. O poder mental pode encher o edifício, porém o poder espiritual enche a Igreja com o anseio da alma. O poder mental pode atrair congregações enormes, porém, é o poder espiritual que salva. O que precisamos, é de poder espiritual (citado no Reavivamento que Precisamos, pg. 31)

CONCLUSÃO

O que deseja o movimento de renovação espiritual é a resposta dos vários hinos do cantor cristão, tais como:

"Senhor Jesus, ó vem me conceder
A plenitude do consolador;
Dos altos céus me outorga poder,
Poder do Espírito renovador" ( HINO 161 ) Chuvas de bênçãos;
"Gotas somente nós temos; Chuvas rogamos a Deus" (Hino 168)
"Aviva-nos, Senhor; Eis nossa petição. Ateia o fogo do alto céu
Em cada coração" ( Hino 171 )

NINGUÉM DETÉM, É OBRA SANTA!!!!!!!!!!.

Artigo do Jornal Trombeta de Sião
Ano I n.º 7
Editor – Pr. Glauco Magalhães

Acesso rápido

Não deixe de participar do nosso Blog de discussão Bíblica!
Nele você poderá debater assuntos teológicos e colocar suas dúvidas para o Pr. Mauricio Fortunato responder.
Para acessar, clique na bíblia que está no alto desta coluna e para usar é necessário se cadastrar clicando em "registre-se". O registro é rápido, fácil e gratuito! Participe!

Igreja de Nova Vida em São Cristóvão - www.invsc.org.br - Desenvolvido e mantido por Pr. Mauricio Fortunato
Email para Webmaster@invsc.org.br - Site atualizado em terça-feira, 02 de agosto de 2011